Transparência já!!


Para que o Fundo Setorial do Audiovisual contrate novos projetos a Ancine deve demonstrar capacidade de análise das prestações de contas enviadas pelas empresas produtoras e que estão acumuladas; e das novas também, segundo determinou o Tribunal de Contas da União.

Num primeiro momento, ainda em 2018, o TCU deu a Ancine um prazo para que ela apresentasse um planejamento para aprovação do tribunal, onde estariam especificadas as etapas deste trabalho. Agora foi dada a possibilidade da Ancine se manifestar novamente. Na pauta da reunião de diretoria que acontece esta semana nada está sendo tratado sobre este assunto.

Pelo que eu tenha conhecimento, este planejamento não foi compartilhado com o setor e a única coisa que se sabe é que, o atual diretor presidente da Ancine, concorda com tudo o que é falado pelo TCU e joga a culpa nas gestões passadas.

Preocupa muito as consequências desta atitude de não compartilhamento com o setor das propostas feitas. As consequências deste planejamento afeta tanto o setor, que acho mesmo que ele deveria ser colocado não apenas público, mas também em consulta pública.

Por que este mistério todo sobre o que estão planejando? Por que não compartir?

A melhor forma de prestar contas a sociedade é a transparência. E quem lucra com esta transparência que não acontece neste momento crítico?

foto Markus Spiske


SOBRE A VERA 

Com mais de 30 anos de experiência na área pública, Vera ocupou diferentes cargos nas principais instituições responsáveis pelas políticas públicas para o audiovisual e pelo financiamento do setor cinematográfico no Brasil
De forma didática e clara,
Vera consegue aproximar o conteúdo para diferentes públicos e ajudar aqueles que buscam se reciclar ou querem conhecer mais sobre a área. 

Nenhum tag.