A coisa aqui tá feia!


Gente a coisa esta feia.

Um dos candidatos a vaga de Diretor da Ancine foi demitido, ou pediu para sair do cargo que ocupava fazia alguns anos como chefe de escritório de Brasilia da Ancine e assessor parlamentar (acho).

E o Deputado Alexandre Frota postando que a Ancine esta sob investigação e que deve sofrer uma CPI. O que é isso? Informações compreendidas de forma errada? Que absurdo. A Ancine deve ser respeitada com seu quadro técnico, concursado, que foram divididos sim, desde que a Ancine virou local de disputas politicas por cargos comissionados.

E os Servidores divididos. Dividir para reinar!!!!

A Ancine não esta sendo investigada e sim um dos diretores e seu ex sócio (acho que era antes da Ancine) e um servidor da Ancine, que tiveram suas informações requisitadas pela Policia Federal, numa investigação que corre sob segredo de justiça. Somente esta é a relação que tal investigação tem com a Ancine.

É bom que as pessoas que têm interlocução com o Deputado informem a ele, pois neste momento um tipo de Tweet destes reverbera muito mal. A atividade é frágil e tem setores e concorrente fortissimos querendo colocar nossas produtoras como meras prestadoras de serviços, assim como fizeram no Canadá. Aliás não é novidade!

Eles querem tirar os direitos de nossas produtoras e este é um dos grandes bens do futuro.

Quando o Ministerio da Cultura, atual Secretaria Especial de Cultura, concorda que a nomeação da representante da NETFLIX e da MPAA (Motion Pictures Association for Latin America), é normal, a gente fica preocupada mesmo.

Alias , atenção ainda passaram a ter duas cadeiras, já que a Netflix se juntou na MPAA.

E o Deputado Alexandre Frota deve saber disto , pois já foi produtor de cinema (tanto faz que tipo) e tem capacidade de entender que a Ancine deve ser protegida com a essência para qual ela foi criada e não ser entreguista aos grandes grupos internacionais.

E ainda tem mais. Audiovisual não é somente economia. É também, mas não só.

Há que ver que quando queremos dar uma fugidinha vamos ao cinema, quando queremos nos divertir vamos ao cinema e quando queremos ver nossas referencias vemos por meio do nosso cinema. O audiovisual diferente é o futuro. A novidade é o futuro e temos que ajudar a construi-lo e não destruir o que levamos 20 anos para construir.

Photo by Jenni Jones on Unsplash


SOBRE A VERA 

Com mais de 30 anos de experiência na área pública, Vera ocupou diferentes cargos nas principais instituições responsáveis pelas políticas públicas para o audiovisual e pelo financiamento do setor cinematográfico no Brasil
De forma didática e clara,
Vera consegue aproximar o conteúdo para diferentes públicos e ajudar aqueles que buscam se reciclar ou querem conhecer mais sobre a área. 

Nenhum tag.