Acessibilidade, o que há?


"Aos meus amigos surdos e a todos que vestem a camisa da inclusão.

Pela segunda vez foi adiada a implementação da acessibilidade nas salas de cinema do país. Em 8/10/2018 a Ancine publicou uma nova normativa ( IN 145) adiando para julho de 2019 a oportunidade de pessoas deficiente visuais e auditivas assistirem a um filme no cinema com acessibilidade ( Libras, audiodescrição e legendas descritivas).

São mais de 16 milhões de pessoas, segundo o último Censo do IBGE, de 2010.

Não da para entender. As produtoras já estão produzindo a acessibilidade para cinema e para TV. Não eh tão complicado de os exibidores iniciarem esse processo.

Não é tudo de uma vez.

É gradativo.

É dar o pontapé inicial.

E, já existem aplicativos para esse fim.

Então, vamos nos mobilizar para dar oportunidades iguais a milhões de brasileiros que têm direito de acessar cultura ?"

Este foi o texto de minha amiga Joana Peregrino que luta, faz muitos anos, pela inclusão da população brasileira de surdos, privados de gozar deste mercado.

A entrada em vigor da Lei 13.146/2015, que instituiu o Estatuto da Pessoa com Deficiência, fixou um prazo máximo de quatro anos, a partir do dia 1º de janeiro de 2016, para que as salas de cinema brasileiras ofereçam, em todas as sessões, recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência.

As normas gerais e critérios básicos de acessibilidade visual e auditiva a serem observados nos segmentos de distribuição e exibição cinematográfica foi publicada.

De acordo com a Instrução Normativa nº 128, de setembro de 2016 as salas de exibição comercial deverão dispor de tecnologia assistiva com recursos de legendagem, legendagem descritiva, audiodescrição e LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais.

Segundo a Ancine em final de 2017 , cerca de 50% do parque exibidor deveria contar contar com os recursos implantados de legendagem descritiva, audiodescrição e libras. Em meados de 2018 todo o parque exibidor deveria contar com estes recursos.

Ao distribuidor cabe disponibilizar cópia com os recursos de acessibilidade em todas as obras audiovisuais por ele distribuídas. Os prazos para a adaptação dos distribuidores são de até 6 meses para legendagem descritiva e até 12 meses para libras.

As produtoras já são obrigadas a apresentar em seus filmes estes recursos, caso a obra seja financiada com recursos públicos.

Porque este constante adiamento? Porque não há uma nota técnica publicada que justifique este adiamento? O que foi recomendado nas Atas de reunião de 07 de junho e 05 de setembro de 2018 da Câmara Técnica sobre Acessibilidade? Quais são as questões que estão envolvidas nestes diversos adiamentos? 16 milhões de pessoas é um mercado que valeria a pena conquistar, ou não? Então o que há?

Photo by novia wu on Unsplash

#acessibilidade #salasdecinema #Instruçõesnormativas

SOBRE A VERA 

Com mais de 30 anos de experiência na área pública, Vera ocupou diferentes cargos nas principais instituições responsáveis pelas políticas públicas para o audiovisual e pelo financiamento do setor cinematográfico no Brasil
De forma didática e clara,
Vera consegue aproximar o conteúdo para diferentes públicos e ajudar aqueles que buscam se reciclar ou querem conhecer mais sobre a área. 

Nenhum tag.