RNP


A ANCINE a partir da necessidade criada pela lei 12485/2011 começou a investir na implantação do Sistema de Monitoramento do Serviço de Comunicação de Acesso condicionado (MP-SeAC)). Trata-se do monitoramento do mercado de TV Paga. Ou seja um sistema capaz de gravar as imagens necessárias para o monitoramento das informações dos canais de Tv e o cumprimento da cota de conteúdo que abre o espaço de mercado para os produtores audiovisuais independentes.

Por ser um convênio de descentralização a Agência repassava o montante para o MinC e este era responsável por contratar e executar o projeto, por meio da Cinemateca Brasileira que abrigava toda a estrutura necessária. O  MinC naquele momento,  contratou a RNP (REDE NACIONAL DE ENSINO E PESQUISA) que comprou o maquinário, desenvolveu o sistema de informática, treinou e deu suporte até o MP-SeAC entrar em operação plena.  O Sistema grava toda a programação dos canais por assinatura e desta forma a Ancine consegue de forma automatizada verificar o cumprimento da cota.

O convênio ainda não foi renovado, como me disseram - (espero que estejam errados) e  toda a estrutura de suporte e operação foi desligada (como me disseram- espero que não). Foram  investidos mais de 20 milhões desde 2014 para a implantação deste sistema , importante nas atividades regulatórias e fiscalizatórias da Agência.

Se é verdade que  a nova gestão simplesmente não renovou ou pensa em não renovar o contrato de manutenção da plataforma, todo o invetimento em maquinário e sistemas que foi feito nas instalações da Cinemateca de São Paulo terá sido em vão. E aí as informações declaratórias não terão como ser verificadas.

Espero que não estejamos diante daquelas coisas que volta e meia acontecem na coisa pública e  que são muito complicada pois desperdiçam esforços, recursos, além de outras coisas . O que é realizado por uma gestão é deixada de lado pelas que se seguem que depois recomeçam tudo novamente. Acho que isto não acontecia em nosso mundo institucional cinematográfico. Sei lá, espero que não estejamos contaminados.

Photo by Joshua Sortino on Unsplash


SOBRE A VERA 

Com mais de 30 anos de experiência na área pública, Vera ocupou diferentes cargos nas principais instituições responsáveis pelas políticas públicas para o audiovisual e pelo financiamento do setor cinematográfico no Brasil
De forma didática e clara,
Vera consegue aproximar o conteúdo para diferentes públicos e ajudar aqueles que buscam se reciclar ou querem conhecer mais sobre a área. 

Nenhum tag.